Crise faz as pessoas se cuidarem em casa e abandonarem os salões

A pandemia do coronavírus, alterou nossa sociedade de forma profunda e severa.Muitas pessoas ficaram sem dinheiro para poder gastar na rua, principalmente como serviços relacionados a estética, que são vistos como supérfluos. veja algumas mudanças que tem ocorrido em nossa sociedade em nossa matéria abaixo. Acompanhe conosco.

Crise faz pessoas se cuidarem em casa

veja o que ocorreu com cada nicho de estabelecimento:

Saloes em São paulo fecharam na crise

Antes do período da pandemia, o Salão Diva era mais que um salão de beleza na Vila Madalena, em São Paulo: era considerado um verdadeiro ponto de encontro. Sua equipe possuía 35 colaboradores  que chegavam a fazer 120 atendimentos diários, principalmente nas sextas e aos sábados.

Tudo mudou com a chegada da covid-19 que obrigou o estabelecimento a fechar as portas por quase 4 meses, de meados de março até o dia 6 de julho, quando foi reaberto em condições bem alteradas, incluisive com restrições para o número de clientes que podiam ser atendidos ao mesmo tempo.

Cabelos cortados em casa

Muitas pessoas têm assistido vídeos no youtube e feito seus próprios cortes em casa. os homens por exemplo assistem vídeos com corte americano masculino e reproduzem. nem sempre o resultado sai igual mas a economia vale a pena. “ Após perder o emprego, tive de me virar, gastava em media 100 a 150 reais na barbearia, sem emprego é uma grana que faz falta” , afirma Vinicius de Souza de Contagem-Mg. E assim como ele, muitos homens agora procuram se cuidar em cas, tanto barba quanto cabelo.

Como frequentar salões com segurança?

Com o abrandamento do contágio e imposição de algumas regras, é possível sim voltar a frequentar esses estabelecimentos se o seu bolso permitir, claro.

Em alguns municípios foram estipuladas regras de cuidados e procedimentos obrigatórios para todas as pessoas que frequentam o salão terem segurança:

Um deles por exemplo, é o uso obrigatório de máscaras por todos (clientes, colaboradores e profissionais de estética e saúde.

Serviço domiciliar é visto como solução

Em algumas cidades em que o serviço está liberado, muitos profissionais têm retomado as atividades redobrando os cuidados e tomando precauções para evitar a contaminação. Ainda assim, infelizmente, não é possível dizer que é seguro, neste momento, sair para fazer as unhas, depilar ou cortar o cabelo, por exemplo. De acordo com o infectologista João Prats, da BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo, um dos principais problemas é o fluxo de pessoas e também o compartilhamento de objetos —o que pode aumentar as chances de contágio pelo corona vírus. Por isso, se for realmente necessário usufruir desses serviços, pode ser um bom momento para testar o atendimento domicilio onde todos os cuidados serão observados.

123 Notícias

Outros artigos