Trabalho híbrido: você sabe o que significa este modelo? Aprenda aqui

O modo de trabalho híbrido se tornou uma grande tendência e foi adotado por várias empresas no Brasil. Fique por dentro deste assunto com o nosso conteúdo, que conta tudo em detalhes!

Você já ouviu falar em trabalho híbrido? Trata-se de um novo modo de trabalhar que se tornou tendência em tempos de pandemia. No Brasil, este formato foi adotado por várias empresas, dos mais diversos segmentos e tamanhos.

Em resumo, pode-se dizer que o modelo é um tipo de processo onboarding, em que a jornada de trabalho é realizada uma parte em casa, no home office, outra na sede da empresa.

Assim, os funcionários tiveram mais autonomia para cumprir as suas demandas. Porque eles podem trabalhar no conforto de seu lar em uma semana, mas também podem se deslocar ao escritório, quando necessário, inclusive para reuniões.

Mas saiba que este modelo não se trata de uma novidade, porque antes mesmo da quarentena, já haviam empresas que adotavam esse regime trabalhista.

Contudo, com o isolamento social para conter a Covid-19, esta forma de trabalhar se popularizou. E para muitas empresas, este é um modelo que veio para ficar.

A pandemia e o trabalho híbrido

Desde que começou, em 2020, a pandemia de Covid-19 mudou a realidade no mundo, incluindo o ambiente corporativo.

Pesquisas apontam que 82% das empresas no Brasil planejam manter o modelo híbrido, mesmo após o fim da pandemia. Assim como 75% vão adotar o modelo total de home office.

Mas o modelo de trabalho híbrido ainda é mais cotado pelas empresas, que planejam uma reabertura, mesmo que parcial, nos locais de trabalho. E, por isso, avaliam a melhor maneira de criar meios operacionais mais seguros a todos.

E o trabalho híbrido é aprovado tanto pelos executivos e gestores, quanto pelos funcionários. Em uma pesquisa, 86% afirmaram que gostariam de continuar trabalhando em suas casas.

Por esses dados, é mais fácil analisar que o caminho futuro do trabalho híbrido é estar cada vez mais presente nas empresas.

Mas vale lembrar que esta realidade depende de cada empresa, que precisa

estudar sobre o modelo e definir se vale a pena seguir em home office 100% ou híbrido.

Vantagens do trabalho híbrido

Como ainda vivemos em um cenário de pandemia, o retorno definitivo aos escritórios ainda não foi adotado por boa parte das empresas.

Mas para manter a produtividade e reduzir os riscos de contágio de Covid-19, foi implantado o trabalho híbrido.

E esta forma de trabalhar representa verdadeiras vantagens para as empresas. Veja a seguir as principais, que fazem com que valha a pena investir nele.

Menos atrasos

Você é um funcionário que costuma chegar atrasado ao escritório? Se sim, o trabalho híbrido pode ser uma ótima solução.

Sem o tempo gasto no deslocamento de casa até o local de trabalho, as tarefas ocorrem dentro do prazo.

Por outro lado, os empregadores não precisam mais lidar com os constantes atrasos dos colaboradores, sendo uma preocupação a menos.

E mesmo em dias de ir ao escritório, os riscos de atrasos são menores, devido ao maior planejamento que o funcionário terá.

Assim pode se dizer que todos ganham com o trabalho híbrido.

Atividades otimizadas

O regime de trabalho híbrido também permite com que os processos da empresa sejam conduzidos de forma online, ganhando otimização.

Ao mesclar online e offline, os funcionários devem fazer com que as tarefas sejam devidamente cumpridas, com a mesma qualidade e entrega de prazos que mantinham em um escritório.

Desta forma, os processos ficam mais dinâmicos e eficientes, e com ganho de produtividade e consequentemente o aumento do lucro.

Assim, com esta otimização, os funcionários trabalham melhor e de forma mais concentrada, reduzindo os problemas causados com a falta desta dinâmica. 

E em um ambiente melhor, eles ficam mais motivados a trabalhar e contribuir para o desenvolvimento na empresa.

Redução de custos

Quando se tem a presença de um grande e constante número de funcionários em uma empresa, há muitos custos diários.

Portanto, o modelo de trabalho híbrido, em que se determina os dias em que ninguém irá ao escritório, representa uma redução nestes custos.

Porque haverá um menor gasto com energia, água, internet, vale-transporte ou auxílio-combustível e outros recursos usados na empresa.

As empresas têm também a opção de usar um espaço de coworking, que seja mais flexível e que tenha um aluguel mais barato, para reduzir os custos.

Essa é uma forma mais estratégica de economizar recursos, que pode trazer benefícios não apenas para o empregador, mas também para os funcionários, de uma forma mais conjunta.

Como implementar o modelo híbrido?

Se devido à pandemia, a sua empresa precisou migrar para o home office e você foi pego de surpresa, pode encarar um verdadeiro desafio para implementar este novo modelo.

Por isso, sua empresa deve se planejar com recursos para a implementação do trabalho híbrido. Mas fique tranquilo, que esse procedimento pode ser feito sem mistérios, e garantir o sucesso em sua equipe.

Mas para isso, é necessário investir em alguns recursos, que irão fazer a diferença para você e sua equipe.

Assim, você vai perceber que o planejamento e investimento andam lado a lado, e o resultado vale a pena!

Portanto, para implementar com sucesso o modelo de trabalho híbrido em sua empresa, você precisará investir em:

  • Tecnologia e recursos necessários;
  • Equipamentos e materiais para os funcionários;
  • Ergonomia;
  • Cibersegurança e proteção de dados;
  • Comunicação interna;
  • Ações de feedbacks;
  • Descontração.

De toda forma, o trabalho híbrido precisa ser enxergado pelas organizações como um formato parceiro e necessário para evitar as idas ao escritório e manter a mesma capacidade de entrega e produtividade.

Confira também: O que é inbound Marketing?

Porque ele torna a rotina de trabalho mais leve e flexível, e como você viu neste texto, também representa um grande ganho para todos os envolvidos. E você, está pronto para viver o trabalho híbrido?

gostou do artigo? Recomende-o para os seus amigos! Para isso, compartilhe em grupos e nos seus perfis sociais.

123 Notícias

Outros artigos