Ansiedade pode matar? Entenda os principais sintomas dessa doença

As crises de ansiedade estão ligadas diretamente a momentos de estresse ou acontecimentos traumáticos, mas podem acontecer também em momento de calma, que esteja aparentemente tudo bem.

Hoje em dia, conhecer alguém que sofre ou já sofreu uma crise dessas é muito comum, de acordo com a Sociedade Internacional de transtornos afetivos, mais de 10% da população adulta, já sofreu uma crise de ansiedade.

Crises de ansiedade ou ataque de pânico são denominações para reações emocionais que merecem um grande alerta, atenção e tratamentos.

Uma das principais causas é o medo. Quando uma pessoa entra em pânico, ela desconhece os próprios sentimentos e não sabe esclarecer exatamente os seus sintomas. As sensações são comparadas com o sentimento de uma entrevista de emprego; medo sem ter uma explicação aparente, além da inquietude e até mesmo taquicardia.

Tem pessoas que chegam a achar que estão sofrendo ataques cardíacos, por isso se assustam, assim, a ansiedade aumenta e o taquicardia piora. Por isso, é importante que as pessoas conheçam os sintomas da ansiedade e validem os seus sentimentos, assim você não amplia os sinais e causa menores danos durante a crise.

Os sinais mais comuns em uma crise de ansiedade ou ataques de pânico, são:

  • Aumento da sensação de medo
  • Taquicardia
  • Palpitações fortes
  • Aumento da temperatura corporal
  • Sudoração
  • Tremores
  • Sentir-se fora de si mesmo, ou sensação de o que está acontecendo não é real.

Além de sintomas mais graves como:

  • Sufocação
  • Sensações de formigamento
  • Desconforto no peito

Mas, em uma crise de ansiedade nem todos esses sintomas aparecem.

A decisão chave a ser tomada segundo os psicólogos

Para os psicólogos a decisão chave a ser tomada em momentos de crise, é desviar a atenção desses sintomas para não os agravar, afinal, com o surgimento da crise pode aparecer pelo menos quatro sintomas citados acima, e, se não forem controlados atinge-se o ague nos primeiros 10 minutos.

A ansiedade pode ser provocada pela própria pessoa pensar em ter uma crise. O desvio desse foco é essencial.

Para esse desvio de atenção, vamos citar algumas formas de ajudar uma pessoa que sofre de ansiedade:

  • Manter uma conversa ativa, tentando ao máximo que a pessoa afetada fale com você
  • Deve-se acalmar a pessoa diante os sintomas, como por exemplo: falar que nada do que está acontecendo vai causar danos, que vai passar, que está passando
  • É interessante também usar a técnica do saco plástico, onde o afetado respira em um saco plástico pausadamente, tendo em vista que as crises de ansiedade estão ligadas a muito tempo de hiperventilação, que é uma respiração excessiva que causa a diminuição do dióxido de carbono no sangue e essa redução causa taquicardia e tonturas, o que alavanca a crise de ansiedade.

Descubra Como combater a ansiedade

A procura por um profissional é crucial para o tratamento da doença

Se você, ou alguém de sua família, apresenta esses sintomas de ansiedade é muito importante procurar por ajuda profissional o quanto antes. Pois o problema pode ficar maior e afetar a vida profissional e pessoal, prejudicando a qualidade de vida e trazendo outras doenças, como por exemplo, a gastrite, problemas alimentares, de pele e muitas outras que todo o estresse causado pelas crises podem vir a aparecer. E doenças que não são tratadas, podem levar até mesmo a morte.

O tratamento com um psicólogo, acompanhando ao psiquiatra pode tratar o seu problema, com medicações ou formas práticas e pode durar meses, anos ou até mesmo uma vida inteira, dependendo da gravidade.

As atividades físicas e lazer são grandes aliados desse tratamento, tendo em vista que essas atividades são relaxantes e acabam estimulando a produção de serotonina, que age no cérebro e regula o humor, o que é crucial para a saúde mental. Por isso, escolha uma atividade de sua preferência, como caminhadas, natação, dança, corridas, individual ou coletivo e comece a virar o jogo.

123 Notícias

Outros artigos