O Progresso Da Radiologia Juntamente Com A Telemedicina!

Você sabia que é possível fazer o processo da radiologia juntamente com a telemedicina para tornar tudo mais seguro, eficiente e barato?

Muitas pessoas não entendem como funciona a telemedicina, mas ela veio para ficar e é bom começarmos a nos adaptar a essa nova maneira de atendimento médico.

Portanto, continue lendo o artigo até o final para entender como funciona a telerradiologia, a área da radiografia que é conectada a telemedicina.

Como funciona o processo da radiologia juntamente com a telemedicina?

A radiologia é uma área da medicina de diagnóstico por imagens, muito importante em hospitais e clínicas para o diagnóstico correto de doenças, para que então seja feito o melhor diagnóstico possível.

Com a telemedicina em alta, muitas pessoas se questionam como os exames são feitos com a telemedicina. É uma área da medicina que está crescendo cada vez mais e temos que começar a nos adaptar a ela.

Pois, com a pandemia vimos que ela veio para ficar e pode trazer muitos benefícios. Se trata de levar atendimento médico a pessoas que não precisam ir presencialmente ao hospital ou clínica.

Ou seja, é o atendimento médico remoto, que pode manter a mesma qualidade quando feito da maneira correta. Mas, quando falamos de exames médicos, algumas pessoas ainda têm dúvidas.

Quando falamos de radiologia, estamos falando de alguns procedimentos, como por exemplo:

  • Ressonância Magnética;
  • Medicina Nuclear;
  • Mamografia;
  • Tomografia;
  • Raio-X;
  • Densitometria óssea.

Claro, não tem como o paciente fazer esses exames pelo computador. Pois a radiologia inclui, na maior parte dos seus procedimentos, a exposição do paciente a radiação iônica, que tornará possível a visualização de órgãos e ossos para diagnóstico.

Ou então, no caso da ressonância magnética, a exposição do paciente ao campo magnético que será responsável por imagens de alta qualidade. Então, quando falamos do processo da radiologia juntamente com a telemedicina, estamos falando da telerradiologia.

A telerradiologia permite que o médico ou técnico radiologista responsável receba as imagens e faça os laudos e sua interpretação de maneira remota. Ou seja, esse médico não precisa estar no local onde o exame está acontecendo.

Assim, é possível um atendimento mais ágil e até mesmo seguro para todos os envolvidos no procedimento.

Como funciona a telerradiografia?

A telerradiografia tem como objetivo permitir o envio de dados e imagens radiológicas para um sistema para que seja possível a emissão de laudo à distância. Com isso, se torna possível o envio de tudo que for necessário relacionado ao exame para sua interpretação.

São dados delicados e que devem ser sigilosos, por isso esse processo deve seguir algumas normas e padrões para garantir não apenas a qualidade da imagem, como a privacidade do paciente.

Antes de mais nada, é preciso ter um equipamento que seja compatível com a tecnologia digital. Com isso, é preciso ter também uma boa plataforma, um software de telemedicina para fazer as conexões necessárias.

Com uma boa plataforma de telemedicina, o médico pode acessar as imagens e fazer o diagnóstico de qualquer aparelho que tenha conexão com a internet. Por isso, é preciso também que o técnico ou médico tenha o treino necessário para mexer com essa tecnologia.

Durante o exame, deverá haver um aparelho digital que irá captar o sinal e o enviar para o aparelho que contém o software de telemedicina. Esse software irá converter a imagem em pixels para que ela seja visualizada em qualquer aparelho.

Quando a imagem é salva, ela deve ser salva no formato DICOM. Depois de a salvar, a sua transmissão é feita por um sistema conhecido como Picture Archiving Communication System (PACS) diretamente para o médico responsável.

É possível também que você configure o equipamento para que ele converta a imagem já de forma automática e a envie para o médico responsável.

Compartilhar a imagem com o técnico responsável é fácil, bastando entrar no sistema para ver e fazer o laudo médico 100% à distância.

Depois de fazer o laudo, o médico faz a sua assinatura, digitalmente e, em menos de 30 minutos, ele é enviado.

Quais os benefícios do processo da radiografia juntamente com a telemedicina?

 São muitos os benefícios do processo de radiografia juntamente com a telemedicina. Talvez o mais notório para a clínica seja a redução de custo e aumento de eficiência.

É muito comum as clínicas terem filas grandes para a realização de exames de radiologia pela falta de profissional dessa área no local. Sendo assim, é preciso esperar um por um atender o paciente, fazer o processo todo, o que pode demorar.

Quando você usa a telerradiologia, isso não é preciso. Primeiro, há a redução de custo com pessoas. Pois, quando você usa esse serviço, a plataforma faz com que tenha sempre algum profissional à disposição, realizando o laudo à distância.

Isso faz com que haja uma redução no custo não apenas de pessoas, mas também na estrutura da empresa, como por exemplo, na impressão de chapas que não se torna mais necessária.

Do ponto de vista do paciente, é muito benéfico porque se torna muito mais rápido. Não apenas o atendimennto na clínica é mais rápido, mas também o resultado sai em menos de 30 minutos se tudo estiver funcionando como deve estar.

Além disso, a qualidade do diagnóstico também aumenta. Pois, ao ter acesso a uma plataforma com vários médicos ou técnicos radiologistas que podem analisar e realizar o laudo das imagens, você tem acesso à várias especialidades.

Isso, muitas vezes, não é possível em uma clínica pois o custo para ter tanta gente seria altíssimo. Com a plataforma, é possível que um médico radiologista especializado na área do corpo que o exame foi feito o analise, o que traz maior qualidade para o laudo.

Radiologia e Telemedicina

Então, agora você sabe como funciona o processo da radiologia juntamente com a telemedicina e como pode ser vantajoso para todos os envolvidos no procesos.

Portanto, utilizando a plataforma correta você consegue reduzir custos e melhorar a qualidade do atendimento e do diagnóstico do paciente.

E aí, esse artigo foi útil para você? Se sim, compartilhe com seus colegas.

123 Notícias

Outros artigos