Como é o processo de financiamento de imóvel?

O crédito habitacional é uma etapa importante da aquisição da casa própria e, com um bom planejamento, você pode evitar imprevistos. Confira como é o processo de financiamento de imóvel e todos os detalhes!

Não há dúvidas de que a compra de um imóvel está entre as decisões mais importantes da vida financeira de qualquer família. Ainda mais se estivermos falando da casa própria.

Uma das formas mais comuns de realizar esse sonho é fazer um financiamento imobiliário, que oferece taxas mais atraentes do que outras modalidades de crédito de longo prazo. Isso graças aos incentivos oferecidos para a aquisição da primeira casa ou apartamento, principalmente para famílias de baixa renda e classe média.

Se você tem dúvidas em relação ao processo de financiamento de um imóvel, este artigo vai ajudá-lo a descobrir as modalidades de crédito habitacional existentes. Além disso, veremos o passo a passo para assinar seu contrato e como você pode se planejar para realizar esse sonho rapidamente.

O que é um financiamento imobiliário?

Como é o processo de financiamento de imóvel

Trata-se de uma modalidade de crédito que facilita a aquisição de um imóvel já construído ou na planta. Normalmente com parcelas mensais fixas ou variáveis dependendo do tipo de contratação feita no momento da assinatura. O prazo para pagamento do financiamento pode ser de até 35 anos.

No caso de imóveis adquiridos na planta, o mais comum é que a instituição financeira faça a liberação dos recursos diretamente na conta da empresa responsável pela construção, de acordo com a evolução da obra.

Quando se trata de um imóvel já pronto, o dinheiro é depositado integralmente na conta de quem faz a venda da propriedade. Isso após a apresentação dos documentos necessários e aprovação do crédito.

Para liberar o dinheiro, os bancos costumam exigir uma garantia chamada “alienação fiduciária”. Em que o cliente tem a posse do imóvel, mas a instituição financeira consta no registro como proprietária, até que o financiamento seja totalmente quitado.

Esse é um aspecto importante do financiamento de um imóvel, já que estamos falando de uma dívida de vários anos, exigindo. Portanto, bastante planejamento financeiro e controle do orçamento familiar, pois em caso de inadimplência o imóvel pode ser leiloado.

Quais são os tipos de financiamento imobiliário?

Existem basicamente dois tipos de crédito habitacional no país, em que as parcelas podem ser fixas ou decrescentes. Ou seja, você paga mais no início e, ao longo do tempo, as prestações vão diminuindo de valor. Vamos entender melhor como funciona cada uma.

Sistema de Amortizações Constantes (SAC)

A amortização é o pagamento do valor do empréstimo contratado, sem considerar os juros. Ao optar pelo SAC, o percentual da prestação referente à amortização é constante, mas os juros podem variar de acordo com seu índice de correção e o saldo devedor. Assim, é comum que no começo o adquirente pague prestações mais altas e, ao longo do tempo, o valor de cada parcela fique menor.

Sistema Price

É um tipo de crédito habitacional em que as prestações são fixas ao longo de todo o financiamento. Ou seja, no momento da contratação você já sabe exatamente quanto vai pagar no final.

Esse modelo de financiamento é cada vez menos usado pelas instituições financeiras no país. Isso em razão da grande variação da inflação, o que aumenta enormemente o risco das financeiras.

Qual o processo para contratar um financiamento habitacional?

Seja para financiamento de um imóvel na planta ou já construído, o processo é praticamente o mesmo. E isso envolve desde a escolha da propriedade até a análise da documentação e liberação do crédito ao adquirente. As etapas são basicamente as seguintes:

Escolha do imóvel

É comum que os bancos financiem apenas parte do valor do imóvel, por isso, exijam entre 10% e 20% de entrada para iniciar o processo.

Além disso, o financiamento não pode comprometer mais do que 30% da renda familiar de quem faz a contratação. Daí a importância da escolha de um imóvel compatível com a capacidade de pagamento do comprador.

Vale lembrar que é possível usar o saldo do FGTS para abater o valor de entrada do financiamento.

Confira também: Quais os deveres do inquilino ao alugar um apartamento mobiliado?

Documentação e análise de crédito

Nesta etapa, a instituição financeira verificará o seu perfil de crédito para saber se você tem histórico de bom pagador. Também verificará se você tem condições de assumir a obrigação. Para tanto, você deverá apresentar uma série de documentos pessoais, comprovantes de renda e a documentação do imóvel que deseja financiar.

A partir de então, o banco fará uma avaliação jurídica e de engenharia do imóvel. Assim como do plano de obras traçado pela incorporadora, caso se trate de um imóvel na planta, a fim de determinar a viabilidade do crédito.

Assinatura do contrato

Caso tudo esteja de acordo, você será convocado para assinar o contrato de financiamento. Assim já poderá começar a se preparar para morar na sua casa própria.

Por fim, é muito importante que, antes mesmo de passar por todo esse processo, você já comece a se preparar financeiramente para assumir essa obrigação.

Dessa forma, evita dívidas desnecessárias e até mesmo quitando contas que possam comprometer o seu orçamento mensal, como cartão de crédito. 

Assim, você terá certeza de que está fazendo uma compra consciente e planejada, diminuindo bastante o risco de imprevistos.

123 Notícias

Outros artigos