Doenças de Cachorros que podem passar para humanos

Conheça 5 zoonoses que podem ser transmitidas pelos pets e saiba como evitar esses tipos de doenças de cachorros.

Os animais domésticos, mais conhecidos como pets, alcançaram um importante patamar na vida dos brasileiros. Porém, apesar dos cuidados e campanhas de conscientização, muitos deles continuam nas ruas e acabam sendo vítimas e, consequentemente, vetores de doenças.

Tipos de doenças de Cachorros

Com mais de 54 milhões de cães espalhados pelo país, fica cada vez mais complicado manter o controle de zoonoses, ampliando o problema para toda a população. Por isso, é extremamente importante conhecer as principais doenças que podem acometer os bichinhos e passar para os humanos.

Afinal, ter um cachorro doente é sinal de preocupação e requer atenção de todos, incluindo proprietários, médicos veterinários e secretarias de saúde.

O que é zoonose?

As zoonoses são doenças infecciosas transmitidas entre animais e humanos, através de contato direto, indireto, por meio de vetores ou alimentos contaminados, representando riscos à saúde dos pets e de seus proprietários.

Geralmente, os animais contaminados vivem em condições inadequadas ou soltos na rua, aumentando as chances de infecção. Por isso, é fundamental manter o seu pet dentro de casa, limpar seu espaço com frequência, levá-lo para passear e monitorar suas atividades, além de seguir os protocolos de vacinação.

Raiva

Doença de cachorro mais conhecida pela população, a raiva acomete o sistema nervoso central e pode ser transmitida através da saliva do animal contaminado. Na maioria dos casos, o contágio acontece por meio de mordeduras, uma vez que o cão se torna mais agressivo e ansioso, mas também por arranhões ou lambeduras.

Nos humanos a doença tem sintomas parecidos, causando espasmos musculares, febre, dor de cabeça, irritabilidade, ansiedade, confusão mental, vômitos, entre outras manifestações. Assim como nos cães, a raiva pode levar ao óbito quando não tratada adequadamente.

Por isso, é fundamental manter os animais vacinados e ir imediatamente ao hospital ou pronto-socorro em caso de mordida.

Leishmaniose

Uma das zoonoses mais preocupantes no Brasil, a leishmaniose é causada por um protozoário conhecido por seu comportamento parasita. A contaminação acontece através da picada de um mosquito infectado, geralmente palha ou birigui, acometendo principalmente os cães.

Ao contrário de outras doenças, a leishmaniose não é transmitida por meio de contato com a saliva do animal. A contaminação nos seres humanos também ocorre através da picada do mosquito transmissor.

Nos humanos, os sintomas variam entre febre, aumento do fígado e baço, complicações cardíacas e perda de força muscular. Já os cachorros podem apresentar feridas e descamações na pele, perda de peso, queda de pelos e problemas oculares.

Parasitas intestinais

Giárdias, nematódeos e tênias são alguns parasitas intestinais que podem passar do cachorro para o humano. Os vermes e protozoários geralmente acometem os cães e permanecem em atividade em suas fezes. Sendo assim, a contaminação ocorre ao ter contato com as fezes do cachorro ou com as larvas depositadas no ambiente.

Por isso, é imprescindível manter o local do animal sempre limpo, trocar a água com frequência e lavar bem as mãos após a manutenção. Além disso, evite levar as mãos aos olhos ou à boca após a lambida do cachorro e não ande descalço em locais públicos.

Doenças de pele

As doenças de pele mais comuns nos cachorros, como micoses e sarna, podem ser transmitidas para os seres humanos e demais animais que compartilham o ambiente.

A micose é causada por fungos que se alojam na pele e formam lesões, enquanto a sarna é transmitida através de um ácaro que causa feridas na pele e queda de pelos. Ambas são contagiosas e podem ser facilmente transmitidas para indivíduos com sistema imunológico baixo.

Doença de Lyme

A doença de Lyme é causada por bactérias presentes em carrapatos, que, por sua vez, podem ser encontrados em cachorros. Eles vivem escondidos e agarrados na pele do animal, causando coceiras e irritações, além de serem vetores de outras doenças.

Por se tratar de uma zoonose, a picada do carrapato também pode gerar sintomas nos seres humanos, como irritação na pele, coceira, cansaço, manchas avermelhadas e ferida no local.

Como prevenir doenças de cachorros

A melhor maneira de prevenir que o seu cachorro e, consequentemente, você sejam acometidos por doenças é levá-lo periodicamente ao veterinário. Dessa forma, é possível manter a saúde do animal em dia, seguindo os protocolos de vacinação e garantindo todos os cuidados necessários para seu bem-estar.

123 Notícias

Outros artigos